Talvez Eu Só Queira O Cuidado De Alguém, Na Verdade, Não Sei Bem O Que Quero

É O Que Podemos Fazer, Ao Outro Cabe Entender
08/09/2017
Quando Você Distribui O Que Lhe Foi Dado
10/09/2017

Talvez eu só queira o cuidado de alguém, na verdade, não sei bem o que quero.

Ou quem sabe só queira ser o que você procura.

Sexo?

Um alter-ego?

Alguém, simplesmente alguém?

Muito confuso, pois, já não sei mais quem sou e quem é você.

Tintas vermelhas se entrelaçam neste trampolim onde tudo, tudo que é belo tem o seu lado trágico, vejam só…

Lúcifer era o mais belo dos anjos, e as flores? Tão belas para… morrerem.

Tem tons de azul e laranja que circulam um grande espelho preto.

Vagueio para um lado e outro sem me entender mais, já me tornei algo seu.

Algo de apenas prazer sexual e deixei o que havia de puro, a minha inocência lá… bem atrás quando me encantei.

Os sonhos nem sonhos são mais… pesadelos.

Tenho saudades, do barulho que você fazia ao acordar a noite, da chave na fechadura até da sua irritante mania de dizer que… amava-me.

Saúde e abrimos mais uma garrafa de champanhe, me rasga e deixa o meu sangue moldar a sua tela, quero apenas noites de submissão, de prazer, gozo e euforia nada, nada mais.

As meias espalhadas ainda fazem falta, a toalha molhada pendurada…

Não venha repetir que me ama, isso é coisa de cartazes de propaganda, de dias comerciais.

A tinta veludo se espalha rápido pela sala, toma conta do teto, das paredes e do chão, só o brilho anil dos seus olhos me foca na escuridão.

George… mais uma foto, uma grande inspiração que não deu certo e que… depois de terminada vai pro lixo.

Tim, Tim.

Comente: